O falso mistério dos Rhinogrades


Em um arquipélago misterioso no Oceano Pacífico foi descoberto durante a 2º Guerra Mundial, formas de vida muito diferentes das que conhecemos, chamadas posteriormente de Rhinogrades, que haviam desenvolvido seus apêndices nasais de um modo inimaginável.

O arquipélago de Hi-yi-yi ou Hi-IAY islands

Em 1941 o sueco Einar Pettersson-Skämtkvis escapou do exército japonês que havia feito ele como prisioneiro de guerra. O destino quis que Einar não fosse recapturado e assim conseguiu nadar o suficiente para deixar atrás os seus captores. No entanto, o acaso fez com que as correntes marinhas conduzissem a Einar a um misterioso e até então desconhecido arquipélago em algum lugar do Oceano Pacífico.

Acontece que, naquele arquipélago, os mecanismos genéticos da evolução haviam tomado caminhos excentricamente diferentes ao do resto dos seres vivos conhecidos, talvez devido ao isolamento geográfico.

Foi assim que Einar se encontrou com uma estranha variedade de espécies de mamíferos que haviam desenvolvido seus apêndices nasais de um modo inimaginável, permitindo que se adaptassem aos diversos meios da ilha e cumprir inúmeras funções segundo a necessidade.

Seres como ratos que voavam com as orelhas e se apoiavam com uma fusão entre pata e nariz, pequenos roedores que lembravam os polvos porque se deslocavam sobre vários narizes, parecidos a tentáculos...

Aquelas foram só algumas das fascinantes criaturas que povoavam o arquipélago que posteriormente seria batizado de Hi-yi-yi ou Hi-IAY islands.





O estudo das espécies

Em 1957, o naturalista alemão Harald Stümpke decidiu pesquisar a fundo aquela misteriosa espécie e elaborou assim uma monografia chamada "Bau und Leben der Rhinogradentia" (Forma e vida dos Rhinogrades). Leia aqui em inglês

Segundo os estudos do professor Stümpke, os Rhinogradentia formavam uma ordem biológica independente, caracterizada por sua particular morfologia e seu método de movimento, o qual consistia em que, em lugar de usar suas patas, usavam seu nariz longo e estendido (ou seus narizes) para se deslocarem. Stümpke descreveu 26 gêneros e 189 espécies dentro da ordem Rhinogradentia.


A destruição do arquipélago

Certamente Stümpke publicaria mais sobre os rhinogrades se um teste nuclear realizado próximo do arquipélago não provocasse uma explosão com um raio de 100 quilômetros, uma detonação que acabou com as 18 ilhas do arquipélago, afundando no Oceano Pacífico com Stümpke e os outros cientistas que naquele momento estavam celebrando um congresso em uma das ilhas...

Esse foi o fim dos rhinogrades e, se não fosse porque tempos atrás, Stümpke tivesse publicado sua obra, talvez nunca viríamos a conhecer a ordem Rhinogradentia.



A verdade (ou a farsa) sobre os Rhinogrades

Apesar de todos os estudos detalhados e todas as histórias envolvendo essa misteriosa espécie, tudo não passou de uma grande mentira.

Tudo foi inventado pelo eminente zoólogo alemão Gerolf Steiner da Universidade de Karlsruhe. Steiner inventou uma história tão cheia de detalhes que parecia real: O prisioneiro sueco Einar Pettersson-Skämtkvis, o arquipélago Hi-yi-yi, o professor Stümpke (usou sua identidade fictícia para assinar como se Stümpke existisse e fosse o autor de "Forma e vida dos Rhinogrades" - ("Bau und Leben der Rhinogradentia") e também, as 189 espécies de rhinogrades, animais totalmente inventados e impossíveis de se encontrar na natureza.

O que Steiner criou foi na verdade uma brilhante "trolada" à Ciência, uma paródia do gênero monografia científica, na qual pôs todo o seu talento e seu conhecimento zoológico para fazer desenhos técnicos, descrições, categorizações e sistematizações com o rigor de uma obra verdadeira.


Fonte: Assombrado
________________________________________________________________________________________________________________________