Theo Jansen e suas criaturas artificiais


Nas praias da Holanda o artista-engenheiro Theo Jansen, a partir de tubos de plástico amarelos, cria esculturar movidas a vento que fazem lembrar animais pré-históricos, numa expressão da chamada arte cinética.

Os "animais de areia", como o artista as chama (ou strandbeests, no original holandês), são pensados a partir de modelos computadorizados que permitem a Jansen optimizar os movimentos das estruturas. Desta forma, as esculturas tornam-se aptar a caminhar na areia, evitando obstáculos e conseguindo até recuar perante a água, graças a mecanismos simples que se baseiam em códigos binários.

Inspirado na teoria da evolução de Darwin, o artista vai melhorar os seus animais, por tentativas e erros. Depois de criar um "animal de areia" e observar o seu comportamento nas condições atmosféricas e geológicas na praia, Jansen declara e escultura como extinta e começa a trabalhar na próxima criação, corrigindo os problemas detectados no antecessor.

O objetivo final é que a escultura consiga "sobreviver" por si própria nas praias, sem a ajuda de Theo Jansen. Por enquanto, o artista já conseguiu resolver a parte locomotiva das estruturas, o armazenamento de energia e a adaptação a condições adversas. As partes inferiores da esculturas, semelhantes a pernas, movem-se mantendo o eixo ao mesmo nível, para que a caminhada na areia seja facilitada.
Entretanto, no que Jansen chama de "estômago dos animais", estão colocadas v´parias garrafas vazias que vão armazenando ar para abastecimento energético. O ar comprimido serpa usado em momentos de pouco vento. Por fim, graças aos mecanismos simples feitos também com tubos de plastico, os animais de areia conseguem evitar a água e enterrar uma estaca na areia em períodos de forte tempestade.

Mas como é possível?
O primeiro mecanismo funciona à base de um tubo que, perto da areia, vai sugando ar. A partir do momento em que o tudo suga água, encontra resistência e faz com que toda a estrutura se desloque noutra direção. Quanto às tempestades, o forte vento acciona um mecanismo semelhante a um martelo que enterra um tubo na areia, funcionando como âncora. 

Agora deem uma olhada no vídeo abaixo e vejam uma de suas criaturas em movimento. 

Isso é simplesmente fantástico!

Saiba mais sobre Theo Janses e suas criaturas aqui: www.strandbeest.com/
________________________________________________________________________________________________________________________