Header Ads

O Experimento Filadélfia


Segundo os relatos, o Experimento Filadélfia foi um suposto projeto naval militar conduzido em outubro de 1948 pela Marinha dos EUA, comandado por um cientista chamado Franklin Reno. O teste consistia em aplicar a teoria do campo unificado de Albert Einstein, e tinha como objetivo demonstrar a interação entre a gravidade e a radiação eletromagnética. A intenção dos cientistas era aplicar a teoria para conseguir curvar a luz ao redor de um objeto e, assim, torná-lo invisível.

O experimento foi realizado em um navio de guerra USS Eldridge, e inicialmente tinha como objetivo torna-lo invisível para radares inimigos, entretanto, os testes não saíram de maneira esperada, resultado no Eldridge sendo tornado completamente invisível, e fazendo com que a embarcação fosse desmaterializada e teleportada da Filadélfia, na Pensilvânia, até Norfolk, na Virgínia, e trazida de volta com todos os tripulantes ainda a bordo. O evento teria levado apenas alguns minutos, quando a distância real entre as duas cidades demora cerca de 24 horas para ser percorrida.


Testemunhas

Pessoas presentes nos dois lados da experiência, Filadélfia e Norfolk, afirmam ter visto o navio sumir e reaparecer diante de seus olhos, e os depoimentos inclusive chegaram a ser publicados em um jornal local. Os observadores em Norfolk contaram que, de repente, um destroyer enorme surgiu do nada envolto em uma espécie de nevoa circular esverdeada, permanecendo no local por alguns minutos antes de voltar a desaparecer.

Já os que estavam na Filadélfia, viram a enorme embarcação desaparecer no mar e reaparecer um pouco depois. 



O experimento teria resultado em alguns efeitos colaterais bizarros. Quase toda a tripulação adoeceu violentamente, alguns teriam passado a sofrer de doença mental, e comportamento compatível com a esquizofrenia é descrito em outros relatos. Outros membros teriam desaparecido fisicamente de forma inexplicada e cinco tripulantes teriam se fundido ao metal do navio.

Por outro lado, em 1943, parece que os militares norte-americanos realmente andaram brincando com a ideia de tornar embarcações e torpedos invisíveis aos radares inimigos, e existem testemunhas que reforçam essa afirmação. Contudo, marinheiros que estariam no USS Eldridge durante o teste foram entrevistados no final da década de 90, contando que o navio nunca esteve na Filadélfia, e que tudo não passa de uma fábula curiosa.


A Marinha dos EUA afirma que o experimento Filadélfia nunca existiu, e que não tem nenhuma prova do acontecido. Eles ainda dizem que isso está relacionado a uma fraude feita por mídias locais e que com o tempo, eles foram levados para o lado das teorias de conspiração.